Pilates Clínico e a Melhoria da Dor

A prática de Pilates Clínico tornou-se popular nos últimos anos, procurada quer por mulheres como por homens, são bastantes os praticantes desta modalidade de exercício (4, 11).

Pilates Clínico
daVila, Saúde e Exercício

A evidência atual sugere efeitos positivos de Pilates na força muscular, na postura, na flexibilidade, na capacidade respiratória, no equilíbrio, na qualidade de vida e no desempenho físico geral (4, 7, 11).

O método Pilates foi fundado em 1920 por Joseph Pilates. Ao longo dos anos, este foi sendo praticado e diversificado pelo mundo. Atualmente, de forma a corresponder às necessidades dos seus praticantes este método foi ajustado e uma das vertentes é o Pilates Clínico.

O Pilates Clínico é uma modalidade de exercício terapêutico composta por exercícios de baixo impacto e controlados, quer a nível muscular quer a nível cardiorrespiratório, benéfico e aconselhado na recuperação de lesões, prevenção e tratamento de dor.

Trata-se de um exercício holístico focado na força, estabilidade, flexibilidade, postura, controlo corporal, respiração e conexão corpo-mente (4, 11).

O método Pilates inclui vários exercícios de fortalecimento e de alongamento (12).

Os exercícios são adaptados à condição do paciente e a dificuldade é aumentada gradualmente, respeitando as capacidades e características da pessoa (12).

Pilates Clínico: Efeitos positivos

O Pilates Clínico é frequentemente prescrito para pessoas com dor lombar devido ao seu foco na ativação dos músculos estabilizadores do tronco e da parte inferior das costas. Estes músculos estão inibidos em pessoas com dor lombar. Portanto, teoriza-se que o exercício de Pilates auxilia na reativação desses músculos e, ao fazê-lo, aumenta a sustentação da região lombar e reduz a dor e a incapacidade (7, 11).

Por fim, além da melhoria geral da saúde e capacidade física, o Pilates Clínico tem efeitos positivos na fibromialgia (3), na osteoporose pós-menopausa (1), no cancro da mama – parece ser especialmente eficaz para melhorar a dor nos membros superiores e a sua funcionalidade (8), na esclerose múltipla (9) e na doença de Parkinson (10) através da melhoria da força e do equilíbrio, assim como na prevenção de quedas em idosos (2, 6).

Bibliografia

  1. Angın, E., Erden, Z., & Can, F. (2015). The effects of clinical pilates exercises on bone mineral density, physical performance and quality of life of women with postmenopausal osteoporosis. Journal of back and musculoskeletal rehabilitation28(4), 849-858.
  2. Casonatto, J., & Yamacita, C. M. (2020). Pilates exercise and postural balance in older adults: A systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. Complementary therapies in medicine48, 102232.
  3. Ekici, G., Unal, E., Akbayrak, T., Vardar-Yagli, N., Yakut, Y., & Karabulut, E. (2017). Effects of active/passive interventions on pain, anxiety, and quality of life in women with fibromyalgia: randomized controlled pilot trial. Women & health57(1), 88-107.
  4. Fernández-Rodríguez, R., Álvarez-Bueno, C., Ferri-Morales, A., Torres-Costoso, A. I., Cavero-Redondo, I., & Martínez-Vizcaíno, V. (2019). Pilates method improves cardiorespiratory fitness: a systematic review and meta-analysis. Journal of clinical medicine8(11), 1761.
  5. Gaines, C. (2018). Pilates for low back pain. Research in nursing & health41(5), 489-490.
  6. Moreno-Segura, N., Igual-Camacho, C., Ballester-Gil, Y., Blasco-Igual, M. C., & Blasco, J. M. (2018). The effects of the pilates training method on balance and falls of older adults: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. Journal of aging and physical activity26(2), 327-344.
  7. Oktaviani, I. (2018). Pilates workouts can reduce pain in pregnant women. Complementary therapies in clinical practice31, 349-351.
  8. Pinto-Carral, A., Molina, A. J., de Pedro, A., & Ayan, C. (2018). Pilates for women with breast cancer: A systematic review and meta-analysis. Complementary therapies in medicine41, 130-140.
  9. Sánchez-Lastra, M. A., Martínez-Aldao, D., Molina, A. J., & Ayán, C. (2019). Pilates for people with multiple sclerosis: A systematic review and meta-analysis. Multiple sclerosis and related disorders28, 199-212.
  10. Suárez-Iglesias, D., Miller, K. J., Seijo-Martínez, M., & Ayán, C. (2019). Benefits of Pilates in Parkinson’s disease: a systematic review and meta-analysis. Medicina55(8), 476.
  11. Wells, C., Kolt, G. S., & Bialocerkowski, A. (2012). Defining Pilates exercise: a systematic review. Complementary therapies in medicine20(4), 253-262.
  12. Yamato, T. P., Maher, C. G., Saragiotto, B. T., Hancock, M. J., Ostelo, R. W., Cabral, C. M., … & Costa, L. O. (2015). Pilates for low back pain. Cochrane Database of Systematic Reviews, (7).
Agendar consulta